sexta-feira, 31 de outubro de 2014

O Baile - 19º Capitulo (Quem fez isso?)


Matt: Af nós resolvemos isso depois! Vamos entrar logo para o inferno? - ele disse, parecia revoltado.
Chaz: Agora você falou a minha língua! Fiquei ainda mais animado ainda. - ele disse abraçando Matt e saíram andando.
Wen: O que deu nele? - perguntei olhando pra Jasmine.
Jasmine: Eu é que pergunto! - ela disse e nós rimos, fomos andando atrás dele, entramos na escola e logo tinham várias pessoas olhando para um cartaz, fomos ver também. - Vocês conseguem ler algo?
Matt: Mais ou menos, mas pelo pouco que consigo ler, é sobre o baile.
Wen: E o que fiz nesse cartaz? - perguntei curiosa.
Chaz: Vish Matt! Adiaram o dia do baile, vai ser depois do sábado que vem.
Jasmine: Af é isso? - ela disse revirando os olhos.
Matt: Nossa melhor ainda! Mais tempo para arrumar as coisas do baile. - ele disse feliz.
Wen: Está de brincadeira, não é? - encarei-o.
Matt: Esse baile vai ser o melhor de todos! Eu não vou deixar que nada o estrague, nada mesmo. - falou bem animado, Jasmine não estava gostando daquilo.
Jasmine: O que eu disse sobre isso? - ela disse o encarando.
Matt: Desculpa Jas, eu prometo que não faço mais isso! Prometo.
Jasmine: Tá bom. - ela disse e saiu andando.
Chaz: Bem feito.
Matt: Qual é, está contra mim?
Chaz: Não, mas você está vacilando demais com a garota falando sempre desse baile que ainda nem aconteceu, se você não sabe, quem faz isso são as garotas. Se você continuar assim, a Jasmine vai ter mais motivos pra não ir ao baile com você e pode até acontecer outra certa coisa... Qual tu sabe muito bem. - ele disse e sorriu.
Matt: Você está certo, eu vou falar com ela. - ele disse e saiu andando.
Wen: Ei, eu vou ao meu armário! Você vem? - disse e pisquei pro Chaz.
Chaz: Claro! Vamos lá. - ele disse, pegou em minha mão e fomos, quando chegamos, eu abri meu armário e senti algo cair em minha cabeça.
Wen: QUE PORCARIA É ESSA? - berrei olhando pro Chaz.
Chaz: Eu acho que é tinta, meu amor. - ele disse fazendo careta.
Wen: TINTA? ARGH - disse completamente nervosa e sai andando, ele me seguiu.
Chaz: Aonde você vai?
Wen: Eu vou atrás de quem fez isso!
Chaz: Mas você não sabe quem fez isso com você, Wenddy.
Wen: Eu sei que foi a Chloe, eu sei.
Chaz: NÃO, VOCÊ NÃO SABE! PARA. - ele disse e eu parei. Percebia todo mundo me olhando.
Wen: O que foi? Nunca viram? - disse olhando para as pessoas que me olhavam, depois olhei para o Chaz - O que você quer que eu faça? - encarei.
Chaz: Falar com o diretor seria uma boa.
Wen: Você quer que eu vá desse jeito?
Chaz: Então lava seu cabelo primeiro, eu vou chamar a Jasmine. - ele disse e saiu andando.
Wen: Hunf - disse revirando os olhos e fui para o banheiro, fiquei lavando meu cabelo. Por que logo tinta laranja? A cor que eu mais odeio nesse mundo. Af, a Jasmine logo entrou no banheiro e quando me viu, ficou impressionada.
Jasmine: O que aconteceu, amiga?
Wen: Abri meu armário e recebi tinta na cabeça! - disse ainda com raiva - Me ajuda aqui? Depois eu vou á diretoria! - disse fazendo bico, ela sussurrou um "OK" e me ajudou. Conseguimos tirar aquilo do meu cabelo, mas claro que ficou bastante tinta ali. Depois fomos á diretoria, o sinal já tinha tocado, mas eu não estava nem ligando. - Eu preciso falar com o diretor...
Inspetora: O sinal já tocou, vocês precisam ir para a sala.
Jasmine: Desculpa, mas alguém jogou um balde de tinta na cabeça dela e ela não vai sair daqui até conversar com o diretor.
Inspetora: OK, espere um momento! - ela disse entrando na sala do diretor e logo saiu - Pode entrar! E você vai pra sua sala. - ela disse olhando pra mim e depois olhou pra Jasmine.
Wen: Hum... - entrei na sala fechando a porta logo em seguida.
Diretor: O que a senhorita quer comigo? - ele disse olhando pra um papel e depois olhou pra mim - Meu Deus, o que aconteceu com o seu cabelo? - perguntou impressionado.
Wen: Eu abri a porta do meu armário e um balde de tinta caiu sobre mim. Diretor, eu tenho toda a certeza do mundo de que foi a Chloe! Se não foi ela, foi a Emma ou o Rupert.
Diretor: Como você pode ter certeza disso? - me encarou.
Wen: Diretor, a Chloe me odeia! Fala com o Harry, ele deve saber de tudo, se foi ela mesma ou não.
Diretor: Eu vou falar com ele, pode ir pra sua sala. - ele disse e sorriu.
Wen: Obrigada! - disse sorrindo e sai da sala dele, fui direto pra minha, entrei e expliquei pra professora o porquê da minha demora, sentei em meu lugar e fingi prestar atenção na aula. O intervalo chegou e quando sai da sala, dei de cara com o Harry - Oi Harry! Tudo bem? - disse sorrindo.
Harry: Eu estou bem, Wenddy. E pelo jeito você não! - ele disse com a cabeça baixa.
Wen: Não mesmo, meu cabelo está laranja. Você sabe quem foi, não sabe? - encarei-o.
Harry: Sim, foi a Chloe e Emma.
Wen: Eu sabia, essa garota se ver comigo. - disse e sai andando, ele pegou em meu braço.
Harry: Não faz isso! Ela já foi suspensa, se você fazer qualquer coisa, vai apanhar e sabe muito bem disso. Não vale a pena. 
Wen: Nossa, está bem! - disse e bufei, Jasmine apareceu.
Jasmine: Oi Harry! *acena*
Harry: Oi Jasmine! - sorriu sem graça - Ér... Eu já estava indo. - ele disse quando viu Chaz e saiu andando.
Jasmine: O que vocês estavam conversando? - ela disse e arqueou uma sobrancelha.
Chaz: Eu também quero saber! - ele se aproximou me dando um susto.
Wen: Af seus curiosos! - disse revirando os olhos - Ele só me disse quem foi que colocou aquele balde de tinta em cima do meu armário.
Jasmine: E quem foi? - perguntou curiosa.
Wen: Chloe e Emma. - sussurrei.
Chaz: Eu já imaginava, essas meninas não vão se cansar até te deixar irritada!
Wen: Eu já fiquei irritada com isso, mas ela foi suspensa, não vamos vê-la durante três dias, ela e Emma. - ela disse e Matthew apareceu.
Matt: Eai pessoal! Beleza?
Chaz: Ei, que tal irmos no Mc Donald na sexta?
Wen: Legal, mas que horas?
Jasmine: Pode ser depois que sairmos da escola, não é? - ela disse olhando para os meninos.
Matt&Chaz: Pode ser! Melhor assim. - disseram juntos e riram.
Wen: Bobões. - disse entrelaçando meu braço no de Chaz - Vamos! Quero sair daqui.
Chaz: Okay. - ele disse e saímos andando, o casal veio atrás, mas quando chegamos ao pátio, cada um foi para um lado, Chaz e eu fomos pro nosso cantinho, chegamos e nos sentamos. - Wen, o que o Harry disse pra você?
Wen: Ele disse o que eu falei pra você e Jasmine! Que foram Chloe e Emma que deixaram meu cabelo laranja. - disse revirando os olhos.
Chaz: Tem certeza de que foi apenas isso? - ele arqueou uma sobrancelha.
Wen: Tenho! Por quê? - desconfiei.
Chaz: Ele saiu de lá quando eu cheguei, o que quer que eu pense? 
Wen: Por que será que ele saiu de lá? Será que ele gosta de mim, mas eu estou com você? – disse ironicamente e ele riu.
Chaz: Wen, o Harry não gosta de você! Por que ainda acredita?
Wen: Você acha que se ele não gostasse de mim, ele iria dedurar as amigas dele e depois dizer tudo pra mim?
Chaz: Af não sei! Esquece isso. – ele disse revirando os olhos.
Wen: Você está mesmo desconfiado disso tudo, né? – arqueei uma sobrancelha.
Chaz: Mais ou menos. – disse e riu.
Wen: Awn que fofo! Está com ciúmes. – disse fazendo bico e dei um selinho nele.
Chaz: Espera, eu não estou com ciúmes. – ele disse me encarando.
Wen: Oh claro que não! Descobriu que uma pessoa gosta de mim e não está se importando, quer que a pessoa se exploda, muito normal, o cara nem sente ciúmes. – disse ironicamente e ri da cara que ele fez.
Chaz: Chega! Eu não gosto quando você fala desse jeito. – ele disse me encarando, o encarei e rimos.
Wen: Você é um idiota. – disse ainda rindo.
Chaz: - ele me abraçou de frente – Eu posso ser idiota, mas você me ama, não é?
Wen: Eu não te amo! – disse e ri, ele me encarou – Ok sem mentiras, eu te amo sim. – coloquei a mão no rosto dele e dei-lhe um selinho demorado que foi se transformando em um beijo longo e molhado. Paramos quando ouvimos pessoas gritando, acho que era Chloe e Emma discutindo com Harry. – Será que eles estão brigando por minha causa? – disse fazendo bico.
Chaz: Por que seria por sua causa?
Wen: Adivinha? Chloe e Emma me deram um banho de tinta e o Harry as dedurou! Por que seria? – disse ironicamente.
Chaz: Eu já falei pra você parar com isso. – ele disse me encarando.
Wen: Vamos lá?
Chaz: Não! Deixem-nos discutindo sozinhos.
Wen: Eu vou, se você não quiser ir que fique ai. – disse me levantando e sai andando em direção ao Harry, cheguei lá e os três olharam pra mim. – O que está acontecendo?
Emma: Olha só, a patricinha chegou! Gostou da nova cor de cabelo? – perguntou me encarando.
Chloe: Wenddy Wenddy Wenddy, você não sabe com quem se meteu! – ela disse me encarando também.
Wen: Af – olhei pro Harry – estão brigando por minha causa?
Harry: Mais ou menos. – ele disse sem graça.
Emma: Mais ou menos? Você nos dedurou, seu iludido.
Chloe: Por que não vai para o grupo deles logo? Você só nos prejudica! Não precisamos da sua amizade.
Harry: Tudo bem, é isso mesmo o que eu vou fazer. – ele disse e em seguida olhou pra mim.
Wen: Faça o que quiser. – sorri.
Rupert: - aparece – Meninas, o que está acontecendo aqui?
Emma: O Harry quer ir para o grupinho dessa patricinha, você não vai deixar isso acontecer, não é?
Rupert: Harry? Claro que sim! Eu não estou nem ai pra vocês.
Chloe: RUPERT! Eu pensei que você fosse nosso amigo. – ela disse encarando ele.
Rupert: Eu era, mas dai vocês começaram a fazer o que fazem com a Wenddy e perderam totalmente meu respeito.
Emma: Eu não acredito que você também gosta dessa patricinha!
Rupert: Não, eu não gosto. – ele disse e depois olhou para o Harry, os dois saíram andando.
Wen: Não tenho mais o que fazer aqui, não é meninas? – disse e ri ironicamente, depois sai dali indo até onde estava com Chaz, ele permanecia ali, mexendo no celular. Me sentei ao seu lado.
Chaz: Como foi sua conversa com o Harry?
Wen: Eu não conversei com ninguém, mas Emma e Chloe estão sozinhas porque Harry e Rupert se afastaram delas por causa de mim.
Chaz: O Rupert também gosta de você? – me olhou indignado.
Wen: Ele disse que não e eu senti firmeza quando ele disse. – falei sorrindo.
Chaz: Daqui á pouco todos os garotos da escola vão começar á gostar de você. – ele disse revirando os olhos.
Wen: Chaz, não seja ciumento!
Chaz: Ciumento? Quem aqui está com ciúmes? Eu que não. – ele disse ironicamente e continuou mexendo no celular.
Wen: Você que começou com os seus ciúmes bobo quando descobriu que o Harry gosta de mim, agora que o Rupert disse isso... – disse sem perceber que ele não prestava atenção em mim – CHAZ! OLHA PRA MIM. – ordenei e ele assim fez – O que você está vendo ai nesse celular? – disse encarando-o.
Chaz: Nossa mãe, pensei que você fosse mais legal! – ele disse e riu.
Wen: Que engraçado, estou rindo muito. – disse rindo ironicamente.
Chaz: O que foi? – ele fez bico.
Wen: Você sabe muito bem que eu odeio quando me deixando falando sozinha.
Chaz: Desculpa meu amor! Prometo que não faço mais isso, tá? – ele disse apertando minhas bochechas e me deu um selinho.
Wen: Tá, o que você estava vendo no celular? – disse fazendo bico.
Chaz: Ah é só umas fotos. – ele disse como se não se importasse.
Wen: E que fotos são essas? – disse o encarando.
Chaz: Vai ficar com ciúmes? Depois fica ai brigando, falando de mim.
Wen: Diz-me logo de quem são essas fotos? – continuei o encarando.
Chaz: Wen, é só nós dois, olha. – ele disse e me entregou seu celular.
Wen: Ah – disse vendo a foto, era nós dois mesmo, fazendo careta – quando tiramos essa foto? – disse olhando pra ele e lhe entreguei o celular.
Chaz: Eu acho que foi um dia antes do nosso primeiro beijo. Lembra?
Wen: Awn é, eu lembro. – disse sorrindo.
Chaz: Meu amor, não precisa ficar com ciúmes não tá? Eu sou todo seu! – ele disse com aquela cara fofa e voz de bebê.
Wen: Não me culpe! Você fez a mesma coisa. – fiz bico – Eu também sou toda sua e você não precisa ficar com ciúmes tá? – disse olhando em seus olhos e mexendo em seu cabelo.
Chaz: Tá bom! – ele disse, chegou ainda mais perto e me beijou, foi um beijo calmo, bom e molhado, a cada dia que passa ele beija ainda melhor. Paramos quando ouvimos o sinal tocando. – Esse sinal sempre estraga nosso clima. – ele disse revirando os olhos.
Wen: - ri – Bobo! Não fala assim, a culpa é nossa que não aproveitamos nosso momento. – disse e dei um selinho nele.
Chaz: Okay! Vamos ficar aqui? – ele arqueou uma sobrancelha.
Wen: Está louco? Matar aula? E ainda por cima depois do intervalo?
Chaz: Qual o problema? Eu disse pra você que um dia nós iríamos fazer isso, esse dia é hoje.
Wen: É melhor não, Chaz. Eu acho arriscado! – o encarei.
Chaz: Então tá, dessa vez eu vou fazer o que você quer, mas da próxima...
Wen: Tá bom Chaz! – sorri – Agora vamos pra sala ou não?
Chaz: Vamos! – ele pegou em minha mão, nos levantamos e fomos, ele me levou até a minha sala, nos despedimos e entrei.

POV Chaz

 Levei Wenddy até sua sala e depois fui pra minha, era aula de inglês, odeio. A professora só sabe passar lição na lousa, todo o dia é a mesma coisa, isso é chato, vontade de dormir até a última aula, mas fazer o quê. As últimas aulas foram mais que entediantes,  a professora até brigou com o Matthew porque ele veio falar comigo, af, o sinal tocou. Até que enfim! Peguei minhas coisas, Matt e eu andamos quase correndo em direção á sala das meninas, chegamos e elas estavam saindo de lá agora.

Jas: Hey! Pra que a pressa? – ela disse rindo.
Wen: Parece que viram um sanduíche enorme e estão correndo atrás dele. – riu.
Matt: Não é nada disso!
Chaz: Eu vim perguntar se vocês não querem conhecer meu pai, minha irmã, minha madrasta e minha nova casa. – disse e sorri.
Jas: Mas agora?
Chaz: Não, claro que não! Eu nem sei se eles estão em casa, quando eu chegar em casa, vou conferir e perguntar se vocês podem ir lá, claro que ele vai deixar, mas mesmo assim...
Matt: E como nós vamos á sua casa? Nem sabemos onde é!
Chaz: Eu falo pro Chofer ir buscar vocês.
Wen: É pra quem pode minha gente, Chaz está bem rico agora. – ela disse só pra nós ouvirmos.
Chaz: Sem exageros, por favor.
Jas: Vamos mudar de assunto e sair dessa escola logo? – ela disse nos encarando.
Matt: É melhor obedecerem! – ele disse com uma cara de medo e nós rimos.
Wen: Vamos então. – ela disse, entrelaçou seu braço ao meu e fomos andando. Saímos da escola e paramos em frente do carro.
Chaz: Não quer uma carona? Eu digo pro Chofer te levar em casa. – disse e sorri.
Wen: Não precisa! Você mora muito longe daqui, eu vou com a Jasmine e o Matt. – ela disse e me deu um selinho.
Chaz: Tem certeza? Vai ficar segurando vela? – arqueei uma sobrancelha.
Wen: Tenho certeza sim! Vai lá, pode ir. – ela disse e sorriu.
Chaz: Okay, tchau. – dei um selinho nela – Te amo.
Wen: Também te amo!
Chaz: Tchau pessoas. – disse acenando, Jas e Matt acenaram dizendo um “tchau, até mais” e eu entrei no carro, fechei a porta e o Chofer deu partida, fiquei o caminho todo vendo aquelas mesmas fotos, de mim e da Wenddy, nem vi quando chegamos, o Chofer que me avisou, sai do carro e entrei em casa, não vi ninguém, então subi pro meu quarto, joguei minha mochila em um lugar qualquer e desci, agora indo em direção á cozinha, no caminho encontrei meu pai.
Peter: Eai Chaz! – fizemos toque de mão.
Chaz: Eaí. – sorri.
Peter: Como foi na escola? – perguntou sorrindo.
Chaz: Bem! Pelo menos pra mim. – disse revirando os olhos após lembrar-me do que havia acontecido.
Peter: Por quê? O que houve? Aconteceu alguma coisa? – ele arregalou os olhos, preocupado.
Chaz: Calma, pai! Não foi nada grave, é que alguém colocou um balde de tinta em cima do armário da minha “namorada” e ela ficou com o cabelo laranja. – disse fazendo aspas e com uma cara nada boa.
Peter: Por que “namorada”? – ele disse me imitando.
Chaz: É que eu não a pedi em namoro ainda! E também não faz muito tempo que estamos juntos.
Peter: Ah entendi! Mas ela ficou bem, não é?
Chaz: Claro. E... Hum... Meus amigos queriam te conhecer. Então, eu falo amigos, mas é um casal e a Wenddy também.
Peter: AH! Eles estão ai?
Chaz: Não, eles foram pra casa, ia pedir para o senhor primeiro.
Peter: Ok, eles vão chegar quando?
Chaz: Pai, assim o senhor complica as coisas.
Peter: Tudo bem, eu falo para o chofer para ir buscar eles, mas ai você dá o endereço de cada um para ele.
Chaz: Falou. – disse sorrindo.
Peter: Ei, chama seus amigos pra virem na piscina também.
Chaz: Ah não, já é demais! – recusei.
Peter: Qual o problema? Agora essa casa é sua e eles são seus amigos. Vai, vai lá falar com eles que eu falo com o Chofer! – ele disse e saiu andando, fiquei com cara de “o quê?” e depois subi pro meu quarto.



Continua... ?

domingo, 26 de outubro de 2014

I'm back!



Então... depois de mais de um ano, eu resolvi continuar "O Baile", na verdade eu resolvi postar porque a continuação eu já tenho, mas claro que eu vou voltar a escrever. Ninguém deve ter sentido minha falta, né? Ou não? Hahaha eu parei de postar em blogs, agora eu posto no animespirit e lá eu tenho fanfics com o Bieber e o Austin, já que o Somers não é um artista famoso né, mas tá. ESTOU DE VOLTA! Espero que vocês continuem acompanhando "O Baile" e comentando, é claro, hahahah É isso pessoas, até o próximo capítulo, qual eu ainda não sei quando será postado, oks? xx

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

O Baile - 18º Capitulo (Nova família.)


Chaz: Nossa, é mesmo! Claro, vamos. - me levantei e acompanhei ele. ... Vimos todos os cômodos da casa, até o porão, logo em seguida fomos almoçar, conheci minha madrasta, o nome dela é Parker, até que eles se combinam, eu disse pra ela sobre a Wenddy e ela disse que está animada para conhecê-la, pois é. Terminamos de comer e eu fui pro meu quarto, vai dar 13h00min ainda, olhei em volta, abri o guarda-roupa e todas as minhas roupas estavam arrumadas, e muito bem arrumadas. Isso deve ser coisa do meu pai! Mas tudo bem. Peguei meu notebook e entrei no twitter, fiquei conversando com o Matt, ele me fez várias perguntas, se tem uma pessoa que é curiosa, essa pessoa é o Matthew. Ele até me deu uma ideia, mas temos que conversar com as meninas juntas. Vai ser fácil convencê-las! Fiquei algum tempo conversando com ele, depois ele saiu, tirei algumas fotos (sei muito bem que o Chaz não gosta de tirar fotos, mas o meu Chaz gosta, u.u) e percebi alguém entrando no meu quarto, era a Courtney. El subiu em minha cama toda animada e se sentou do meu lado.
Courtney: O que está fazendo? Posso ver? - ela disse sorrindo.
Chaz: Claro princesa! estou tirando fotos, quer sair nelas também? - disse colocando ela no meu colo.
Courtney: Sim, quero! - ela disse animada.
Chaz: Okay. - disse e tirei várias fotos de nós, fazendo careta, sorrindo, de todos os jeitos. Postei todas no instagram com a legenda ''Minha nova irmã #very #beautiful'', não todas com essa legenda, algumas eu nem escrevia nada. Parei de tirar fotos, fiquei um pouco no twitter e depois desliguei meu notebook e fui pro jardim brincar com a Courtney, ela é muito fofa, nunca pensei que teria uma irmãzinha assim. Fiquei o resto da tarde brincando com ela até que a Parker a chamou pra tomar banho, já estava escurecendo, ela foi e eu fiquei sentado na grama olhando pro céu, começou a escurecer e a cada estrela que aparecia, a mais brilhante que eu via me chamava a atenção e eu lembrava da Wenddy e assim passava um flashback em minha mente de todos os momentos que tive com ela. Todos, exatamente todos os momentos! Um sorriso apareceu automicamente em meu rosto e logo senti saudades dela. Me levantei e subi pro meu quarto, entrei, peguei meu celular e liguei pra ela.

Wen: Oi meu amor!
Chaz: Oi amor! tudo bem?
Wen: Tudo bem e com você?
Chaz: Estou bem e com saudades!
Wen: Andou vendo as estrelas?
Chaz: Aham! *ri* Eu olho pra elas e lembro de você.
Wen: Awn que fofo! Também estou com saudades. Mas eai, conheceu sua madrasta e sua irmã?
Chaz: SIM! O nome da minha madrasta é Prker e da minha irmã é Courtney, você precisa conhecer ela, ela é muito linda! Até tirei umas fotos com ela.
Wen: AH é? E quantos anos ela tem?
Chaz: Wenddy, para de ser ciumenta! É minha irmã, meia irmã, mas é.
Wen: Eu não estou com ciúmes! Só fiz uma pergunta.
Chaz: Não precisa mentir, fala logo a verdade.
Wen: Tá bom, mas quantos anos ela tem? Eu não quero nenhuma garota dando em cima de você! 
Chaz: Fica calma, mulher. Ninguém vai dar em cima de mim, e sabe por quê?
Wen: Não, por quê?
Chaz: Porque minha irmã... *pausa* tem três anos.
Wen: aaah entendi! *envergonhada*
Chaz: Você deveria confiar mais no seu namorado.
Wen: Você não é meu namorado!
Chaz: Mas é como se fosse, tratamos um ao outro como namorados.
Wen: Af tá bom! Mas e sua madrasta?
Chaz: Ela é legal, disse pra ela sobre você e ela falou que está louca pra te conhecer.
Wen: Uhul que legal! Também quero conhecê-la.
Chaz: E minha irmã? Sabe, você tem que tomar cuidado, ela pode ficar dando em cima de mim. *rindo*
Wen: Idiota! *ri* Af eu vou desligar, minha mãe está me chamando pra jantar.
Chaz: Okay! E ah, amanhã Matt e eu precisamos conversar com você e com a Jasmine, juntas.
Wen: Vou ficar curiosa, mas tudo bem. Então... tchau?
Chaz: Tchau meu amor! Beijos, te amo.
Wen: Te amo.

Coloquei meu celular em cima da cama e ouvi Parker me chamando pra jantar, desci e ela estava na sala.

Parker: Eu não quero me intrometer em sua vida, mas o que estava fazendo? - perguntou educadamente.
Chaz: Tudo bem! É que eu estava conversando com a Wenddy. - disse e sorri.
Parker: Ah tá, é que eu te chamei várias vezes, até pensei que seria isso. - ela disse e sorriu.
Chaz: Pois é. - disse e acompanhei ela até a sala de jantar, essa casa é muito grande, vai ser difícil pra decorar os lugares, mas vou tentar. Chegamos, eu em sentei e logo comemos, tivemos um papo rasoável, disse que na escola ia ter o baile de primavera e que eu ia com a Wenddy, meu pai disse que ia providenciar um terno pra mim. Agora já foi! E meu pai disse que ia ter que viajar, ele e Parker, Courtney ia ficar com a babá, mas não aqui. Eles disseram que iam viajar á negócios, então tá né. Vou ficar nessa casa sozinho com apenas algumas empregadas, melhor assim. Terminamos o jantar e eu fui pro meu quarto, tomei um banho e fui dormir.

No dia seguinte... Segunda-feira.

P.O.V Wenddy

 Acordei com meu celular despertando, desliguei-o rapidamente e me levantei na maior preguiça do mundo. Entrei no banheiro, tomei um banho rápido e troquei de roupa, depois desci e tomei café, logo recebi uma mensagem da Jasmine ''Cadê você? To indo aí! Vamos pra escola juntas.'' respondi ''Estou em casa! Vem logo.'' subi correndo pro meu quarto e escovei os dentei, peguei minha mochila e ouvi a campainha tocar, desci correndo, abri a porta e era a Jasmine, sai e fomos pra escola conversando, ela me disse sobre as fotos que o Chaz postou no instagram. Conversamos sem perceber nada, até que chegamos a escola, não entramos, ficamos esperando os meninos, até que chega um carro que chama a atenção de todos que começaram a cochichar curiosos.

Jasmine: Quem deve ser? - ela perguntou curiosa e olhou pra mim.
Wen: Não sei! Mas deve ser algum aluno, com certeza. - disse e sorri. O carro parou, a porta foi aberta e adivinha quem saiu de lá? Chaz, isso ai. - MEU DEUS! É o Chaz. - disse impressionada.
Jasmine: Verdade, vamos lá falar com ele? - ela disse animada.
Wen: Vamos! - disse e fomos até ele, que estava falando com um homem, deve ser o motorista - Oi Chaz!
Jasmine: Oi Chaz!
Chaz: - ele olhou para nós - Oi Wenddy! - ele disse e me deu um selinho - Oi Jasmine! - ele disse e deu um beijo na bochecha dela.
Matt: CHAZ, você ganhou um carro ou é impressão minha? Não, não é impressão! VOCÊ GANHOU UM CARRO. - ele disse alto e mega animado.
Chaz: Matt, para de surtar! Eu.não.ganhei.um.carro. Esse carro é do meu pai, o Chofer só em trouxe até aqui e já está indo embora, né? - ele disse e olhou pro moço dentro do carro que assentiu e foi embora.
Matt: Você é um idiota mesmo! - ele disse revirando os olhos, Jasmine e eu o encaramos - Que foi?
Jasmine: oooi, né? Chega aqui todo interessado no carro e nem fala com a gente. - ela disse fazendo bico.
Chaz: Af começou a melação!
Wen: Vocês dois não queriam conversar com a gente? - disse olhando pros dois.
Matt: Ah é! - ele disse e arqueou uma sobrancelha.
Jasmine: O que querem falar? - ela perguntou curiosa.
Chaz: É só de nós quatro sairmos juntos! Queríamos falar com vocês primeiro pra saber o que acham. - disse e sorriu.
Wen: Legal, gostei. Que dia vamos?
Matt: Pode ser qualquer dia! Menos sábado, que é o baile. - ele disse meio desesperado.
Jasmine: Matt, se você continuar assim, eu não vou ao baile com você, entendeu? - ela disse encarando ele, Chaz e eu rimos.
Matt: Af nós resolvemos isso depois! Vamos entrar logo pro inferno? - ele disse, parecia revoltado.
Chaz: Agora você falou a minha língua! Fiquei mais animado ainda. - ele disse abraçando o Matt e saíram andando.

Continua...

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

O Baile - 17º Capitulo (Desabafo.)


Chaz: Nossa pai, o Senhor está me mimando demais, não quero me acostumar com isso. - disse e nós rimos, acompanhei ele, subimos, entramos em um corredor e ele parou em frente á uma porta, tirou uma placa do bolso e olhou pra mim.
Peter: Você se importa se eu colocar isso na porta do seu quarto? - ele disse e arqueou uma sobrancelha.
Chaz: Não, pai! A casa é sua. - disse sorrindo.
Peter: A casa, mas o quarto vai ser seu.
Chaz: Okay, eu não me importo, mas quando me acostumar, posso tirar, né?
Peter: Você pode fazer o que quiser! - ele disse sorrindo e colocou a placa na porta - Fique á vontade, pode abrir.
Chaz: Nossa. - disse e abri a porta, o quarto é enorme e perfeito, fiquei impressionado - Esse quarto é muito grande, pai!
Peter: Chaz, só tinha dois quartos sobrando, eu escolhi esse pra você porque o outro tinha muita coisa de menina, você não ia gostar.
Chaz: Verdade! Fez a escola certa. - sorri.
Peter: Vou deixar você aproveitando o seu quarto, depois eu mando alguém trazer suas malas. - ele disse, eu assenti e ele saiu.
Chaz: Nossa, vou ficar mal-acostumado. - disse rindo e me joguei naquela cama, que pelo visto é macia até demais, eu fiquei ali e quase peguei no sono, mas senti meu celular vibrando, olhei e era uma sms da Wenddy, essa garota não vive sem mim.

"Já chegou a casa do seu pai?" mandei "Sim! Cheguei e tenho muita coisa pra te contar"

Ela nem me respondeu, até achei estranho, mas ouvi meu celular tocando e era ela.

Wen: Conta tudo!
Chaz: Calma, gata. Respira fundo...
Wen: Idiota! Conta logo. O que você tem pra dizer?
Chaz: Era brincadeira, eu sabia que você ia ficar ai toda animada querendo saber.
Wen: Ah não! Se você não contar, amanhã tu será um homem morto.
Chaz: Calma! Sem estresse, eu vou te contar tudo.
Wen: Tudo bem, estou calma, agora conta.
Chaz: Meu pai é rico, eu tenho uma madrasta, uma irmã e um quarto enorme.
Wen: Espera ai... você descobriu isso tudo agora?
Chaz: Sim! Eu só sei que tenho uma irmã e nem sei quantos anos ela tem.
Wen: Ah tá! Entendi. Mas e sua mãe?
Chaz: Ela vai ficar bem lá, porque também ela não gosta de mim. Já viu uma mãe não gostar de um filho? Eu acho que ela coloca a culpa em mim por causa do meu pai ter saído de casa, por isso que ela me odeia de corpo e alma, eu deveria ter saído daquela casa faz tempo. 
Wen: Chaz, não fala assim! Sua mãe te ama sim, sempre te amou.
Chaz: Não defende minha mãe não, tá? Ela não está certa!
Wen: Isso vai passar, eu tenho certeza.
Chaz: Não, não vai. Se eu voltar para aquela casa, ela vai continuar me tratando como um lixo, como ela sempre me tratou e isso não é novidade. E a mulher ainda tem a coragem de dizer que meu pai não presta! Só porque ele bebia. Meu, eu não quero ver aquela mulher nunca mais!
Wen: Chaz, não fala assim! Ela é sua mãe.
Chaz: Mãe desse jeito? Ela não age como uma mãe que ama o filho e daria o mundo para vê-lo feliz.
Wen: Aí já é exagero Chaz!
Chaz: Não é não, você fica falando essas coisas porque não conhece ela, não sabe como ela é.
Wen: Pois é, não conheço e nem vou conhecer pelo visto! Para de chorar, por favor? Eu não consigo imaginar você... chorando.
Chaz: OKAY! Parei.
Wen: Melhor assim. Mas então, eu vou poder conhecer o seu pai?
Chaz: Vai sim! Qualquer dia desses eu te levo pra cá, para você conhecer ele.
Wen: Legal, pelo menos o seu pai eu vou conhecer. 
Chaz: Pois é... e adivinha só, meu pai escolheu o melhor quarto dessa casa pra mim.
Wen: Hum... e como ele é?
Chaz: Enorme! Tem uma cama, um chão, um guarda-roupa, outro chão, um tapete e um banheiro.
Wen: Bobão! Mas isso não é um quarto, é uma suíte. Aeh estou louca pra conhecer seu pai, sua nova casa, seu quarto.
Chaz: Vish não se anima muito não gata! Eu ainda não disse pro meu pai que nós estamos juntos.
Wen: Pois é bom dizer logo! E hoje mesmo, entendeu? Já deveria ter dito, mas tudo bem.
Chaz: Nossa, tá bom! Wenddy mandona. Vai virar minha mãe agora?
Wen: Eu posso virar algo pior do que mãe! E você não gostaria de saber, tenho certeza.
Chaz: Vai ficar colocando medo em mim ou o que?
Wen: Eu prefiro o, o quê. 
Chaz: Sem graça, por favor.
Wen: Desculpa se você não tem senso de humor, seu deselegante.
Chaz: Af não exagera! Você fala suas bobagens e o culpado sou eu?
Wen: NO, BABY! Olha, já que tu não quer papo comigo, aliás que papo? Eu vou desligar.
Chaz: Vai desligar só por causa disso? Ah ta de brincadeira! 
Wen: Não só por causa disso, mas é que a Jasmine está me esperando lá em baixo.
Chaz: Ok, vai lá conversar com ela, falar coisa de garota, argh, tchau.
Wen: Tchau meu bebê, a Wenddy te ama.
Chaz: O Chaz também te ama.

Desliguei o celular, coloquei em qualquer lugar e fiquei sentindo como essa cama é macia, até eu lembrar do que a Wenddy disse, sai do quarto á procura do meu pai, chegando lá em baixo o vi brincando com uma linda garotinha, de mais ou menos 3 anos, me aproximei dizendo...

Chaz: Quem é essa fofura?
Peter: AH! É a Courtney, sua irmã. - ele disse sorrindo, a garotinha olhou pra mim com uma cara estranha.
Courtney: Quem é você?
Chaz: Eu sou o Chaz! Seu irmão.
Courtney: Eu não tenho irmão. - ela disse fazendo bico.
Peter: Courtney, lembra quando eu te disse que você tinha um irmão mais velho? - ele disse e ela assentiu - Então, é ele.
Courtney: É ele? - ela arregalou os olhos - Nossa, meu irmão é muito lindo! - ela disse abrindo os braços para que eu a pegasse no colo, assim fiz.
Chaz: Eu muito lindo? Você que é muito fofa! Mas me diz aí, quantos anos você tem? - perguntei curioso.
Courtney: Eu tenho assim... - ela disse fazendo um três com os dedos.
Chaz: Hum, que legal! - disse e sorri.
Courtney: Chaz, você tem namorada?
Chaz: Eu? Namorada? Ér, eu tenho. - disse com uma voz engraçada e ela riu.
Peter: E por que nunca me disse isso? - ele perguntou interessado.
Chaz: Hum... - olhei pra Courtney - hey gatinha, que tal você ir brincar no jardim? - disse e pisquei, ela assentiu, a coloquei no chão e ela saiu correndo - Então pai, eu vim aqui pra falar sobre isso mesmo com o senhor. - disse e sorri.
Peter: OK, sente-se e me conte. - ele disse e nos sentamos.
Chaz: Bom.. eu não estou namorando oficialmente, mas é quase.
Peter: E qual é o nome dela?
Chaz: AH! O nome dela é Wenddy. Eu já falei com ela e ela está animada pra conhecer o senhor. - disse e ri fraco.
Peter: Que legal, qualquer dia você traz ela aqui para eu conhecê-la. - sorriu.
Chaz: Vou fazer isso mesmo!
Peter: Então... essa noite você dormiu na casa dela, não é? - ele arqueou uma sobrancelha.
Chaz: Dormi! Eu fui em uma boate e encontrei o pai dela lá, eu estava triste, então bebi demais e tive que dormir lá mesmo.
Peter: Ah entendi! - se levantou - Vamos conhecer a casa?
Chaz: Nossa, é mesmo! Claro, vamos. - me levantei e companhei ele. ...

Continua! com comentários...

 Hey! Sim, eu demorei milênios pra postar, mas eu postei, certo? Me desculpem! É que eu parei de postar nos meus blogs (tirando esse) e desacostumei de ficar entrando aqui sempre pra ver se tinha comentários - já que agora eu posto no animespirit. Espero que tenha alguém lendo e que goste do que eu postei! Posto o próximo capitulo com comentários, ok? :) XX

terça-feira, 23 de julho de 2013

O Baile - 16º Capitulo (Mudando de vida.)


 No mesmo dia, mais tarde...

 Acordei e Chaz ainda estava dormindo, me levantei, fui até o banheiro e fiz minha higiene, voltei pro quarto e vi que era 9h45min, pelo jeito o Chaz não vai acordar agora, ou vai? Troquei de roupa e arrumei meu cabelo, quando ia sair, ouvi Chaz me chamando.

Wen: Awn bebê, já acordou? - disse indo em direção á cama e me sentei.
Chaz: Pois é! Por que eu estou no seu quarto? - perguntou curioso.
Wen: É que meu pai embebedou você, trouxe pra cá e eu abusei de você. - disse com cara de maníaca.
Chaz: Ta de brincadeira, né? - ele disse assustado e me encarando.
Wen: Claro, seu bobão! - disse rindo.
Chaz: Onde você dormiu? - perguntou curioso, como sempre.
Wen: Do seu lado, no chão.
Chaz: Por que não dormiu comigo? - ele disse fazendo bico.
Wen: Você estava bêbado, eu não ia dormir com você de jeito nenhum. - disse revirando os olhos.
Chaz: Nossa, desfazendo do seu namorado gatão? Por que isso hein, Wen? - ele disse com voz de criança e eu ri.
Wen: Desculpa, bebê! Não sabia que ia se ofender com isso. - disse acariciando o rosto dele.
Chaz: - me deu um selinho meio demorado - Aí, por que eu estou com essa roupa? - perguntou olhando pra mesma, corei ao lembrei que eu o vi nu.
Wen: Então... é que eu... - sorri envergonhada - tive... *pausa*
Chaz: Teve que o quê? - perguntou confuso.
Wen: Que dar banho em você! Pronto, falei. - disse mais envergonhada ainda e olhei pro lado meio que tapando meu rosto com uma mão.
Chaz: Então você... - o interrompi.
Wen: Sim, eu vi você nu! - me levantei.
Chaz: HEY! O que foi? Está com vergonha de quê? - ele disse sorrindo maliciosamente.
Wen: Pra você é fácil não sentir vergonha! Você é homem, eu não. - disse encarando ele.
Chaz: Posso te fazer uma pergunta? - ele disse e eu assenti - Como eu reagi quando... você sabe.
Wen: Você começou á rir que nem retardado, é. - disse sem olhar pra ele.
Chaz: UAU! - ele disse impressionado - Posso te fazer outra pergunta? - ele disse e eu assento - Você gostou do que viu? - ele perguntou e eu o olhei incrédula.
Wen: Garoto, para de ser safado! - disse e dei um tapa no braço dele.
Chaz: AI! Eu estou falando sério, amor. - ele disse rindo.
Wen: - olhei séria pra ele e o mesmo parou de rir - Hum... deixa eu ver... gostei. Mas não fique se achando por causa disso não! - disse e ri.
Chaz: - ele se levantou e me agarrou - Você está falando sério?
Wen: Estou! - sorri - Me solta, você está só de cueca.
Chaz: Me ajudou á colocar ela também? - ele disse com um sorriso malicioso.
Wen: NOSSA! Claro que não e meu pai não pode nem sonhar que eu vi você nu, okay? - disse e pisquei.
Chaz: Okay! Mas o que você vai falar pra ele? - ele disse e arqueou uma sobrancelha.
Wen: Vou dizer algo se ele perguntar.
Chaz: Então tá! - ele disse olhando dentro dos meus olhos, colocou uma mecha do meu cabelo pra trás da orelha e me beijou calmamente, foi calmamente mesmo, em um ritmo lento e muito bom, adoro isso, simplesmente. Parei um tempinho depois.
Wen: Vai trocar de roupa, ela está em cima do puf, vou te esperar lá em baixo, na sala. - disse e sai do quarto, fui pra sala, me sentei no sofá, liguei a TV e fiquei esperando ele. Logo percebi alguém se sentando do meu lado, era minha mãe - Oi mãe! - disse e sorri.
Elizabeth: Oi minha filha! Cadê o Chaz?
Wen: O Chaz está lá em cima, já já ele desce.
Elizabeth: Hum... o que acontece ontem?
Wen: Em que sentido? - arregalei os olhos.
Elizabeth: Você viu o Chaz nu?
Wen: Nossa mãe! Claro que não... quer dizer, sim. Eu não consigo mentir pra senhora! - nem sempre
Elizabeth: Seu pai não vai gostar em saber disso. - ela disse me encarando.
Wen: Não conta pra ele, por favor? A culpa não foi minha! O Chaz estava bêbado demais, não ia conseguir tomar banho sozinho. - disse fazendo bico.
Elizabeth: Okay! Eu não conto. - ela disse, se levantou e saiu. Um segundo depois, Chaz desceu.
Wen: Aí está com fome? - disse me levantando.
Chaz: Sim! Mas eu não quero incomodar. - ele disse e arqueou uma sobrancelha.
Wen: Não seja bobo! Vem comigo. - peguei na mão dele e o levei pra cozinha, ninguém estava lá - Senta ai, eu vou fazer alguma coisa pra nós comermos. - disse e ele assim fez, fiz sanduíches. Chaz estava meio estranho. Terminei e levei-os até a mesa, me sentei e... - O que foi? Por que está desse jeito?
Chaz: Ah' não é nada! É que eu estava pensando, o que eu vou falar pra minha mãe? Eu bebi, dormi fora e sem dizer nada.
Wen: Ta ai um problema e eu não posso te ajudar. - disse balançando a cabeça negativamente.
Chaz: Não pode, por quê? Me ajuda ai, Wen!
Wen: É só você entrar em casa escondido e quando ela perceber que você chegou, inventa alguma coisa.
Chaz: Nossa, muito bom! - ele disse ironicamente - Mas eu acho melhor dizer a verdade, eu não consigo mentir pra ninguém. - ele disse meio aflito.
Wen: Se acalma, miau. Tudo vai ficar bem! Sua mãe vai te compreender, com certeza. - disse sorrindo.
Chaz: Então tá! Se você diz. - ele disse e deu um meio sorriso.
Wen: Você não está com medo da sua mãe ou está? - disse e arqueei uma sobrancelha.
Chaz: Claro que não! Eu com medo da minha mãe? - riu ironicamente - Não, não.
Wen: Okay! - disse revirando os olhos, terminamos de comer e Chaz disse que já ia embora, me despedi dele e ele foi. Fiquei na sala vendo TV.

P.O.V Chaz

 Sai da casa de Wenddy e fui andando pra minha, a única coisa que eu conseguia imaginar, era o que minha mãe ia dizer quando eu contar pra ela porque dormi fora. Queria demorar o máximo possível, não estou com paciência pra enfrentar minha mãe logo hoje. Cheguei em casa e ela foi a primeira pessoa que vi quando entrei, eu não falei nada, ela me olhava de um jeito, parecia nervosa demais.

Chaz: Ér... mãe.
Scarllet: Onde estava e com quem estava? - ela perguntou me encarando.
Chaz: Eu sai, fui em uma boate perto da escola.
Scarllet: E não dormiu em casa, por quê?
Chaz: MÃE. - disse nervoso, eu sabia o final dessa história toda, mas é melhor eu dizer logo a verdade - ARGH. Eu bebi demais e dormi na casa da Wenddy.
Scarlett: O QUÊ? Chaz, eu não ouvi direito! Você bebeu?
Chaz: Bebi, mãe! Eu fui em uma boate, queria o quê?
Scarllet? Quantas vezes eu tenho que te dizer que eu não criei filho meu pra ficar bebendo? Você quer virar um viciado igual o seu pai? É isso o que você quer?
Chaz: POR QUE VOCÊ ODEIA TANTO O MEU PAI?
Scarllet: Porque ele não presta! E eu não quero que você acabe igual á ele.
Chaz: Não quer? Hahaha - ri ironicamente - Você não se importa comigo, nunca se importou! Desde o dia que meu pai saiu dessa casa, você começou a me tratar como um lixo, isso é se importar?
Scarllet: Você defende seu pai demais! POR QUE NÃO VAI MORAR COM ELE ENTÃO? ME DEIXA SOZINHA DE UMA VEZ! VAI VIVER SUA VIDA DE VICIADO COM ELE, VAI.
Chaz: Quer saber? Eu vou mesmo!
Scarllet: ISSO! VAI E NÃO VOLTA MAIS, POR FAVOR. - ela disse e saiu andando.
Chaz: - me sentei no sofá e senti meu celular vibrando, olhei e era uma mensagem da Wenddy, dizia:

''Já falou com a sua mãe?'' ''Sim, falei.'' ''E o que ela disse? Aconteceu alguma coisa?'' ''Bom... eu disse que bebi demais e dormi ai na sua casa, ela ficou brava, nós começamos é discutir e no final me expulsou de casa, disse pra eu ir morar com o meu pai.'' ''E você vai? ><'' ''Sim, eu vou! Wenddy, eu já aguentei minha mãe demais, ela não se importa. Se eu for, ela não vai sentir minha falta, ela não me ama. E claro, eu não estou fazendo drama! É a mais pura verdade.'' ''Tá bom! Mas como você sabe que seu pai vai te receber bem?'' ''Eu sou o único filho que ele tem, toda semana ele me liga pra saber como eu estou, claro que ele vai me receber bem.'' ''Só que você vai me deixar? T.T'' ''Não, meu amor! Claro que não. Eu só vou mudar de casa e não de cidade. Não se preocupe porque nós vamos nos ver todos os dias :)'' ''Melhor assim! Mas você vai pra casa do seu pai que dia?'' ''Hoje mesmo! Mas vou ligar pra ele primeiro.'' ''Okay, mandei notícias, por favor.''

 Nem respondi. Liguei pro meu pai, disse tudo o que tinha acontecido e ele ficou do meu lado. E claro, ele não se importou de eu ir morar com ele, ele até disse que ia mandar o chofer dele vir me buscar. Então tá né! Subi e arrumei minhas coisas, não deixei nada meu ali, não quero que a Scarllet fique infeliz se lembrando de mim. Quando terminei, fui tomar um banho, até que eu estava cheiroso, mas eu vou tomar assim mesmo. O banho foi rápido, terminei e troquei de roupa, peguei minhas malas e as levei lá pra baixo, o chofer já tinha chegado, então colocou minhas coisas dentro do carro, quando estava saindo ouvi passos se aproximando e era que eu estava imaginando.

Scarllet: Olha só, você vai mesmo! Morar com o seu pai que pelo visto está rico.
Chaz: Pois é! Mas o que veio fazer aqui? Não foi dar tchau, não é? - disse ironicamente.
Scarllet: Não vim fazer nada, pode ir pra sua nova casa. - ela deu de ombros.
Chaz: Okay! Estou indo. - disse sorrindo e sai de casa. Entrei no carro e o chofer deu partida, o caminho foi longo e entediante, eu não parava de pensar em como minha vida será daqui pra frente. Chegamos, o chofer abriu a porta do carro, eu sai e vi uma casa enorme, meu pai mora aqui sozinho? Ta de brincadeira. Entrei e a primeira pessoa que eu vi, foi ele mesmo e claro que eu fui falar com ele - Eai pai! - disse fazendo toque de mão com ele.
Peter: Eai meu filho!- ele disse sorrindo.
Chaz: Aí, o senhor mora aqui sozinho? - disse olhando a enorme casa.
Peter: Não! Eu me casei de novo e tenho uma filha. - ele disse sério.
Chaz: Então eu tenho uma irmã? - disse impressionado.
Peter: Sim, você tem! E desculpa, eu não disse nada por causa da sua mãe.
Chaz: Tudo bem, não se preocupa com isso, ela não vai saber disso e nem de mim. - sussurrei as últimas palavras, mas acho que ele ouviu.
Peter: Ela te expulsou de casa ou você saiu por livre e espontânea vontade? - ele me encarou.
Chaz: Ela me expulsou! Mas eu não estava aguentando mais aquela mulher, tenho impressão que ela me odeia por causa do Senhor! Porque sempre que eu faço algo, a gente começa á discutir e ela sempre te coloca no meio da história.
Peter: Eu sai daquela casa por causa dela! Ela não tem motivos pra odiar você.
Chaz: Essa mulher é louca. - disse impressionado.
Peter: Pois é, mas vem que eu vou mostrar o seu quarto! - ele disse andando.

Continua! com comentários...

quinta-feira, 16 de maio de 2013

O Baile - 15º Capitulo (Especial pra mim.)



 Faz mais de 3 horas que o Chaz está lá conversando com o meu pai e vice-versa, por que tanto tempo? Eu mandei várias mensagens pro Chaz e todas ele respondia a mesma coisa ''Estou conversando com o seu pai!" já estou ficando irritada com tanta conversa que eles dois tem. Quando isso vai terminar? Bom.. fiquei todo esse tempo fazendo lição, mesmo minha mente não estando muito concentrada cem por cento, as vezes eu mexia no meu notebook e ficava no twitter. Mais um tempo se passou e eu recebi uma mensagem do Chaz, escrita: "Conversei com o seu pai! Não deu certo :/ Ele não acreditou em nada do que eu disse, ele até disse que nunca vai confiar em mim. Mas eu não vou desistir!"
 "Onde você está?'' ''Desculpa, mas eu estou indo pra casa! Preciso ficar sozinho, esfriar a cabeça e pensar no que eu vou fazer.'' ''Okay gatinho :c'' Fiquei algum tempo pensando e depois desci, meus pais estavam conversando.

Wen: O que aconteceu aqui? - perguntei curiosa.
Elizabeth: Seu pai não deu um voto de confiança pro Chaz! Poderia ter feito isso, o garoto é uma pessoa boa pessoa, quer vê-la feliz, mas o Thomson não está nem ai. - ela disse pra mim, mas encarando meu pai.
Thomson: Eu não vou acreditar nesse delinquente.
Wen: Deliquente? Como se você conhecesse ele, não é? Pai, o senhor não tem coração? Não vê que eu estou feliz com ele? O que o senhor quer? Que eu fique sozinha até morrer? É isso o que o senhor quer? - disse encarando ele, que ficou mais bravo do que já estava.
Thomson: Chega! Não quero mais falar desse garoto, esse assunto acaba aqui. - ele disse me encarando e saiu de casa todo estressado. Fui dormir, mesmo sendo oito horas da noite. Me deitei e tentei dormir, não foi fácil, mas consegui.

P.O.V Chaz

 Eu percebi que a Wenddy ficou triste por eu ter dito aquilo, porque tipo, eu só falei uma vez com ela hoje. Meu, as coisas que o pai dela me disse me deixou completamente pra baixo. Eu me senti um zé-mané, ele disse que a Wenddy não me merece, que eu sou um mal-exemplo. TÁ, mas ele não me conhece! Mesmo assim, eu não queria ver a Wenddy depois disso, mas eu sei o que vou fazer. Eu não quero chorar, de jeito nenhum, só que essa é a única coisa que eu queria fazer agora. Já sei o que eu vou fazer, vou sair! Arranjar algum lugar pra ir. Tomei um banho, troquei de roupa (escolha uma) e sai sem ao menos falar com a minha mãe. Andei e lembrei que tinha uma boate perto da escola, fui nela mesma, entrei e estava lotada, eu não queria, não quero e nem vou curtir, eu só quero esquecer os problemas.

[...]

Thomson: Chaz? O que você está fazendo aqui? - ele disse me encarando.
Chaz: Ah' nada de mais, Senhor Thomson. - disse em sentando no banco, eu já tinha tomado uns 3 copos de tequila com vodca - O que o Senhor está fazendo aqui?
Thomson: Nada não. - ele disse se sentando no banco ao meu lado e pediu uma bebida - Quer uma?
Chaz: Não, obrigado! Bebi o suficiente. - disse fazendo um sinal de paz com os dedos.
Thomson: Sua mãe deixa você beber?
Chaz: Eu nunca bebi, é a primeira vez. - disse com a cabeça baixa.
Thomson: Toma uma, Chaz. Não faz mal! - ele disse e eu levantei a cabeça, ele estava me entregando um copo. - Toma!
Chaz: Desde quando beber não faz mal? Eu sou um idiota por ter bebido. Não quero não, obrigado. - disse e ele continuou com aquele copo levantado, não resisti e peguei, tomei em 2 goles, nem sei como consegui. - Me vê mais uma. - disse pro barman.
Thomson: É isso ai Chaz, pode beber quantas quiser! É por minha conta. - ele disse todo sorridente.
Chaz: Valeu. - disse e peguei minha bebida, fiquei ali bebendo, nem sei quantos copos de tequila tomei, mas o Senhor Thomson ainda estava são e ficava rindo que nem um bobo alegre, eu já estava bêbado e reclamando da vida - Eu não aguento mais a vida que eu tenho! Tento agradar as pessoas e como elas me agradecem? Não, elas não em agradecem! Esse é o problema, eu queria poder ficar o dia todo com a minha namorada, ela é a única pessoa que me faz feliz, ela é a única mulher incrível que existe na minha vida, nem a minha mãe é tão incrível como ela! Ela é muito especial pra mim, eu amo ela demais.
Thomson: Chaz, de quem você está falando? - ele perguntou curioso.
Chaz: Da Wenddy, claro! Você conhece ela, ela é sua filha, não é? - perguntei, estava confuso.
Thomson: Ah' claro! Olha Chaz, eu acho melhor eu te levar pra casa, você está bêbado.
Chaz: - arregalei os olhos - Para casa? Não, eu não quero ir pra minha casa! Minha mãe não vai deixar eu entrar se me ver assim. - disse igual um bebê chorando e insistindo.
Thomson: Sua mãe é tão chata assim? - ele perguntou e eu assenti - OKAY! Eu te levo pra minha casa. - ele disse pegando no meu braço, me arrasou pra fora da boate porque eu não conseguia andar, me colocou no carro e me levou pra sua casa. Que horas deve ser?

P.O.V Wenddy

 Algumas horas depois... Domingo.

 Acordei com barulhos vindo da sala, ainda era 3 da manhã, sai correndo lá pra baixo, quando cheguei na sala, vi uma cena inacreditável, Chaz sedo segurado pelo meu pai e ele parecia bêbado.

Wen: Pai! O que o senhor fez com ele? - disse o encarando.
Thomson: Eu encontrei ele na boate, já estava desse jeito, então resolvi levá-lo pra casa.
Wen: O Senhor tem certeza?
Thomson: Wenddy, está duvidando de mim? - mas é claro
Wen: Pai, ele está bêbado! - disse olhando pro Chaz.
Chaz: E-e-eu-u não es-es-s-tou-tou bêbado! - ele disse apontando o dedo pra mim.
Wen: Eu vou levar ele pro meu quarto. - disse pegando no braço de Chaz.
Thomson: Hey mocinha! Pro seu quarto não. - ele disse me encarando.
Wen: Ele está bêbado, acha mesmo que vai acontecer algo? Além do mais, eu não faria isso com os meus pais dentro de casa.
Thomson: Tá bom! Você consegue levá-lo sozinha?
Wen: Acho que consigo sim. Vem Chaz! - disse colocando o braço dele em volta do meu pescoço/ombro e sai andando com ele, levei-o pro meu quarto, com o maior sacrifício, mas levei. Cheguei e coloquei Chaz em minha cama, depois fui no quarto do meu pai, minha mãe estava acordada.
Elizabeth: O que estava acontecendo lá em baixo?
Wen: O meu pai chegou e o Chaz está bêbado! Ele vai dormir no meu quarto, mas eu vou dar um banho nele primeiro, vim pegar alguma coisa do meu pai pra ele. - disse e sorri.
Elizabeth: Hum... dar banho nele? - ela me encarou.
Wen: Não me olha assim! Eu sou inocente demais pra pensar besteiras quando eu ver ele nu. - disse revirando os olhos.
Elizabeth: Okay! Eu acho que seu pai tem uma cueca box que nunca usou. - ela disse olhando nas gavetas.
Wen: Procura ai que eu vou pegar uma blusa dele. - disse abrindo a porta do guarda-roupa e procurando uma blusa, achei uma camiseta branca - Achei!
Elizabeth: Também achei. - ela disse me entregando a cueca.
Wen: Valeu, mãe. - disse saindo do quarto e fui pro meu, Chaz estava tentando se levantar, logo peguei no braço dele sentando-o na cama - Chaz, não levanta mais se não você vai cair!
Chaz: Onde e-e-eu estou? - ele disse com dificuldade.
Wen: Você está no meu quarto e vai tomar um banho agora! - disse tirando a camisa dele, quando eu vi aquilo fiquei sem ar, imagine depois? Vou morrer! Tirei sua roupa e o levei pro banheiro, ele estava bem mais pesado do que antes, mas eu consegui. Ajudei ele á tomar banho, ou pelo menos tentei, eu vi o desgraçado nu. Bom, eu não fiquei olhando pra ele toda hora só por que estava ajudando-o á tomar banho, olhei só quando precisou. Quando aquilo tudo tinha acabado, peguei a roupa e o entreguei, eu não ia ajudá-lo a trocar de roupa também. Ele terminou e se sentou na cama. - CHAZ! - chamei-o.
Chaz: Hum? - ele olhou pra mim.
Wen: Está com sono? - arqueei uma sobrancelha.
Chaz: Sim! Você vai dormir comigo?
Wen: Pena que não. - sorri - Deita e dorme, eu já volto. - disse me levantando e sai do quarto, fui até o quarto dos meus pais - Ér... com licença. - disse entrando.
Thomson: O que foi?
Wen: Sabe aquele colchão que tem aqui? Estou precisando dele! - disse sorrindo.
Thomson: Pra quê? Onde o Chaz vai dormir?
Wen: Ele vai dormir na minha cama! Eu que vou dormir no colchão.
Thomson: E por que você não dorme no quarto de hóspedes?
Wen: Porque eu não quero deixar ele lá sozinho! Pai, dá logo o colchão, por favor? - disse fazendo cara de cachorro sem dono.
Thomson: Tudo bem. - ele disse e pegou o colchão, depois me entregou - Boa noite!
Wen: Pro senhor também. - disse sorrindo e fui pro meu quarto, Chaz já estava dormindo. Coloquei o colchão no chão, peguei um travesseiro, uma coberta e me deitei, como eu estava quase caindo de sono, dormi rápido.

Continua! com comentários...

sábado, 13 de abril de 2013

O Baile - 14º Capitulo (Eu quero te fazer feliz!)



No dia seguinte... Sábado.

 Acordei com o meu celular vibrando, era uma mensagem da Jasmine, dizia "Acordou?" Afff não. Mandei "Agora sim! O que queres?" ela respondeu "Estou indo ai, bye!" Vindo aqui pra quê? Nossa, deixa isso pra lá! Ela deve querer saber sobre mim e o Chaz. Me levantei, entrei no banheiro, fiz minha higiene e arrumei meu cabelo, depois desci. Pelo silêncio, a casa deve estar vazia! Mas eu acho que meus pais foram fazer compra, é. Entrei na cozinha e a Kamila estava fazendo café, ali já tinha várias coisas, quais coisas que eu amo.

Wen: Bom dia, Kamila! - disse me sentando na cadeira em frente do balcão.
Kamila: Bom dia, Wenddy! - ela disse e olhou pra mim sorrindo, logo ouvi a campainha tocando.
Wen: Deve ser a Jasmine! Ér Kamila, onde meus pais foram? - perguntei curiosa.
Kamila: Seus pais foram trabalhar, mas vão chegar cedo.
Wen: Ah' tá! Valeu. - disse e vi Jasmine entrando na cozinha.
Jasmine: Eaí amiga? - ela disse animada.
Wen: Eai Jas! *beijinho, beijinho* Senta ai. - disse e ela se sentou.
Jasmine: Bom dia, Kamila!
Kamila: Bom dia, Jasmine.
Wen: Eaí, o Matt já vendeu os ingresso do baile? - perguntei pra puxar assunto.
Jasmine: Ainda não! Ele está louco querendo vender o mais rápido possível.
Wen: Esse ai ta obcecado. - disse revirando os olhos.
Jasmine: Pois é. - ela disse e Kamila saiu.
Wen: Come ai, Jas! Eu sei que você veio aqui pra comer. - disse e ri.
Jasmine: Está me chamando de gorda? - ela disse me encarando.
Wen: Não! Estou brincando. - disse pegando umas coisas e comendo, terminamos e fomos pra sala, nos sentamos no sofá e eu liguei a TV.
Jasmine: Me conta tudo, bitch! - ela disse me olhando curiosa.
Wen: Hum... - disse amarrando fazendo um coque em meu cabelo.
Jasmine: WOW! O que é isso no seu pescoço? - ela disse alto e chocada.
Wen: Pirou, garota? Fica quieta! - disse sussurrando - Escuta só, foi o Chaz que fez isso, ele deu um chupão que ficou vermelho, mas meus pais não podem ver isso de jeito nenhum. - disse encarando-a.
Jasmine: TÁ, mas por que você deixou ele fazer isso?
Wen: Eu deixei porque ele começou beijando o meu pescoço, mas depois eu fiz a mesma coisa com ele, o pescoço dele está vermelhinho igual o meu. - disse e pisquei.
Jasmine: Então tá, mas me conta como foi sua conversa com ele! Quero saber tudinho. - ela disse toda animada.
Wen: Ah' Jas, a conversa foi normal! Eu disse que menti e porque menti, ele me perdoou, mas disse que agora não vai confiar mais em mim. - disse com a cabeça baixa.
Jasmine: Bem feito! Quem mandou ir mentir pra ele? Sorte sua que ele não terminou com você. - ela disse brava.
Wen: JASMINE! Eu pensei que você fosse minha amiga. - disse encarando ela.
Jasmine: Wenddy, eu sou sua amiga! E estou apenas abrindo seus olhos, você tem que se cuidar melhor, tem que pensar bem antes de fazer qualquer coisa, tipo mentir pro Chaz.
Wen: Nossa amiga, ta bom! Eu já disse pro Chaz que não vou mais mentir pra ele. - disse fazendo bico.
Jasmine: Okay, mas me diz... e o seu pai? - ela perguntou curiosa.
Wen: Vish' meu pai está cada vez mais desconfiado do Chaz! - disse revirando os olhos.
Jasmine: E por quê? - ela arregalou os olhos.
Wen: É que ontem o Chaz me prometei que ia chegar 17h30min, ai só porque ele chegou 20h meu pai pensou que ele estava me traindo. Ele é louco! Acha mesmo que o Chaz vai fazer um trato com ele e logo em seguida discomprí-lo. - disse com cara de tédio.
Jasmine: É, pensar isso é loucura mesmo.
Wen: Mas o Chaz vai falar com ele, eu acho.
Jasmine: Falar com ele, tipo dizer que ele é uma pessoa boa, pro seu pai confiar nele e essas coisas?
Wen: Isso aí! Não sei se vai dar certo porque meu pai é chato demais, mas o que custa tentar?
Jasmine: Verdade.

 Ficamos ali conversando e vendo TV, nós não falávamos apenas de mim, eu também fazia perguntas sobre ela e claro que ela respondia. Quando deu 11h30min, ela disse que tinha que ir embora, porque ia almoçar com o Matt, pois é fiquei sozinha. O ruim é que o Chaz não pode vir aqui e eu não posso ir na casa dele, af isso é chato! Vou ficar no tédio até meus pais chegarem e o Chaz vir aqui. Ah' foda-se! Vou achar algo pra fazer. Levantei do sofá, fui até a cozinha, abri os armários e sai pegando tudo o que via pela frente, depois subi pro meu quarto, peguei meu notebook e entrei no twitter.

"A vadia da @jasminevillegas me deixou sozinha pra sair com o Matthew >.<"

"Não aguento mais a presença do meu pai, ele é chato demais, não gosta de nada do que faço."

"Não vejo a hora do dia do Baile chegar, vai ser demais."

Tweetei demais, comi mais ainda, não deixei nada. Quando sai do twitter, meus pais chegaram e ouvi meu celular tocando, era o Chaz.

*Início da Ligação*

Wen: Oi Chaz!
Chaz: Onde você estava? Eu te liguei mais de 10 vezes. - ele disse, parecia bravo.
Wen: Ligou? - me fiz de desentendida - Desculpa, coração. Eu não ouvi nada. - disse com a voz mais doce que consegui.
Chaz: Tá bom! Seus pais estão ai?
Wen: Aham, acabaram de chegar. Você ligou na hora certa! - disse animada.
Chaz: Que legal, eu estou indo ai.
Wen: O que você vai falar pro meu pai? - perguntei curiosa.
Chaz: Relaxa! Eu vou dizer o que sinto, que eu quero te fazer feliz, essas coisas. Talvez até fiquemos amigos!
Wen: Vai ser difícil, você tem que conquistar a confiança dele primeiro, ai vocês viram amigos, pelo menos é o que eu acho.
Chaz: Eu vou conseguir! Tenho certeza. - ele disse confiante.
Wen: Okay! Estou contando contigo.
Chaz: Tá bom, preciso desligar. Beijos, tchau!
Wen: Beijos, tchau!

*Fim da Ligação*

 Joguei meu celular na cama, me levantei e entrei em meu closet, troquei de roupa, arrumei meu cabelo e desci, meus pais estavam conversando.

Wen: Hi Family! - disse acenando e ouvi a campainha - Eu atendo.
Elizabeth: Quem deve ser?
Wen: Nem queira saber. - disse e abri a porta, era meso o Chaz - ooooi! - disse e dei um selinho nele.
Chaz: oooi Wen! - ele disse entrando - Oi Senhora Elizabeth! Senhor Thomson. - ele disse sorrindo.
Thomson: Aí Chaz, era com você mesmo que eu queria conversar. - ele disse se levantando todo sorridente - Venha comigo! - ele disse andando e Chaz o acompanhou.
Wen: MÃE! - chamei a atenção dela e a mesma olhou pra mim.
Elizabeth: O que foi, querida?
Wen: O que meu pai quer conversar com o Chaz? - disse encarando ela e me sentando ao seu lado.
Elizabeth: Deve ser sobre ontem! Ele me disse.
Wen: Mãe, o Chaz só estava procurando flores que eu gostasse! Ele não achou na cidade e teve que ir na vizinha, por isso que ele chegou tarde. Meu pai não acreditou nisso, não é?
Elizabeth: Nenhum pouco! Ele acha que Chaz mentiu. Minha filha, você sabe que eu gosto muito do Chaz, né?
Wen: Aham, eu sei!
Elizabeth: Eu não acho que o Chaz fez a coisa certa com aquele trato. Ele pode fazer algo sem querer e seu pai vai arcar com as consequências.
Wen: Eu confio no Chaz! Ele não vai fazer nada que o prejudique, pode ter certeza. - disse sorrindo.
Elizabeth: Tomara que você tenha razão. - ela disse e me abraçou, se afastou e saiu da sala.

[...]

Continua! com comentários...

sexta-feira, 12 de abril de 2013

...

AVISO: EU NÃO VOU POSTAR ENQUANTO NÃO HOUVER COMENTÁRIOS.
POXA CARA, EU ME ESFORÇO PRA FAZER ESSA FANFIC E VOCÊS NÃO COMENTAM? VOCÊS ACHAM ISSO JUSTO COMIGO? EU NÃO ACHO LEGAL ESCREVER E NINGUÉM COMENTAR. EU SEI QUE MUITAS DE VOCÊS TAMBÉM ESCREVEM COMO EU E ENTENDEM O MEU LADO. ENTÃO POR FAVOR, COMENTEM PARA EU CONTINUAR, OKAY?

XX

quinta-feira, 21 de março de 2013

O Baile - 13º Capitulo (Sabe bem o que vai te acontecer.)


Chaz: Oi meu amor! - ele disse com um buquê de flores na mão, eu quase não o via.
Wen: Awwwn' oi Chaz! - disse pegando o buquê, ele chegou mais perto e me deu um selinho demorado - Entra. - disse e ele entrou, fechei a porta.
Chaz: Gostou das flores? - ele disse com uma cara fofa.
Wen: Não gostei, eu amei! São violetas. - disse olhando pras flores.
Chaz: Que bom que você gostou. - ele disse sorrindo.
Wen: Eu vou colocar elas em um vaso, senta ai! Fica á vontade. - disse andando, peguei um vaso, coloquei água e as flores dentro, depois coloquei o vaso na mesinha da sala, que não é tão pequena. - Voltei! - disse me sentando no sofá junto á ele.
Chaz: Seus pais estão ai, né? - ele disse olhando pros lados.
Wen: Estão no quarto, por quê?
Chaz: Nada não! Ér...
Wen: Onde você estava? - perguntei desconfiada, queria saber porque a demora.
Chaz: Eu? Por quê? - ele disse com uma cara estranha.
Wen: Chaz, você disse que ia vir pra cá 17h30min, olha a hora que você chegou! - disse encarando ele.
Chaz: Wenddy, o que você pensa que eu estava fazendo? - ele me encarou.
Wen: Olha, eu não sei! Meu pai ficou dizendo que você estava me traindo e eu coloquei isso na cabeça. - me levantei e fiquei andando de um lado pro outro.
Chaz: Você não confia em mim? - ele disse ofendido.
Wen: Não é isso! Claro que eu confio em você. - disse olhando pra ele.
Chaz: Wen, eu fiquei a tarde toda procurando um buquê de flores que você gostasse e não achei, eu tive que ir na cidade vizinha pra comprar.
Wen: Okay, eu entendi. Só queria saber porque não chegou antes! - me sentei do lado dele, olhando-o.
Chaz: Sério que você estava desconfiada de mim? - ele disse com amão em meu rosto e fez bico.
Wen: Eu fiquei depois que o meu pai disse várias coisas sobre ti. - fiz bico também.
Chaz: Pelo jeito ele nunca vai confiar em mim. - ele disse com uma cara triste.
Wen: Claro que vai! Sempre que ele ficar desconfiado de você e saber que estava errado, um dia ele vai perceber que não valeu a pena desconfiar de ti. - disse sorrindo.
Chaz: Tomara mesmo. - ele sorriu e me deu um selinho demorado - Vamos pro seu quarto?
Wen: Aham! Vamos. - peguei na mão dele e nos levantamos, fomos pro meu quarto, chegando lá, entramos e eu tranquei a porta - Senta ai, Chaz. - disse me referindo á cama e ele se sentou, como eu não desgrudei dele, sentei em seu colo de frente. Ele arregalou os olhos, não sei porque. - Chaz, me responde aquela pergunta que eu te fiz? - disse fazendo bico.
Chaz: Qual pergunta? - ele disse confuso.
Wen: Se você é virgem. - disse no ouvido dele.
Chaz: Ér... Wen, eu não vou te responder isso agora! - ele me encarou.
Wen: Mas por quê? - fiz bico.
Chaz: Porque não! Wen, se ponha no meu lugar. Se alguém te fizesse uma pergunta dessas, você ia responder na boa? - ele disse me abraçando.
Wen: Tá bom! Se não quiser, não responde. Mas você me prometeu a resposta dessa linda e amada pergunta. - disse sorrindo e deu um selinho nele.
Chaz: Okay, Wen! Um dia eu te respondo, mas sem você me perguntar. - ele disse e me deu um selinho demorado.
Wen: Chaz, até parece que você não é virgem falando desse jeito. - disse encarando ele.
Chaz: Como assim? Wen, eu acho que essa não é você! Para de ficar dizendo isso, eu já disse que vou te responder um dia. Chega com esse papo! Por favor.
Wen: Nossa, ta bom! Eu não pensei que você ia chegar ao ponto de ficar todo estressado. - disse fazendo bico.
Chaz: Desculpa! Ah' Wen, vai ficar ai toda emburrada? Me desculpa, por favor? - ele disse e eu virei a cara - Para com isso! - ele colocou a mão no meu rosto fazendo-me e olhar - Eu vim aqui pra ficar com você, se não estiver gostando, eu vou embora. - ele disse sério.
Wen: Tá, parei. - disse revirando os olhos e sai do colo dele deitando-me na cama de bruços.
Chaz: Agora vai ficar assim? Wen! - ele disse se deitando do meu lado e me abraçou.
Wen: - olhei pra ele - Me desculpa? - fiz bico.
Chaz: De quê?
Wen: Por insistir pra você me responder a maldita pergunta! Eu acabei agindo como uma criança, coisa que me envergonha. - disse escondendo o rosto com o travesseiro.
Chaz: Não precisa ficar assim, eu te desculpo sim. - ele disse sorrindo e me beijou, me virei e ele ficou em cima de mim. Como eu adoro isso! Com uma mão ele segurava o meu rosto e com a outra, ele acariciava o meu corpo todo. Eu já estava ficando louca com aquilo! Parei de beijá-lo e tirei minha blusa, eu estava muito quente, calor demais. Chaz me olhou com um olhar malicioso e me beijou de um modo selvagem, aquele calor que eu estava sentindo, aumentou. A única coisa que eu imaginava naquele momento é se eu estou fazendo a coisa certa, porque meu pai pode entrar dentro do quarto e nos ver desse jeito. É, eu tranquei a porta, mas ele tema  chave! Infelizmente. Ficamos assim até ouvirmos alguém batendo na porta, Chaz rapidamente saindo de cima de mim. - Quem deve ser? - sussurrou.
Wen: Meu pai! - me sentei - Eu vou fingir que estou me preparando pra dormir e você abre a porta. - disse colocando a blusa e me enfiei de baixo da coberta.
Chaz: Tá bom! - ele disse e foi abrir a porta, era minha mãe - Oi Senhora Elizabeth!
Elizabeth: Oi! O que estão fazendo aqui trancados? - ela disse e Chaz olhou pra mim.
Wen: Ah' mãe, você sabe né, privacidade. Quem é que não gosta disso? - disse disfarçando.
Elizabeth: Wenddy, não precisa mentir! Seu pai não vai saber de nada.
Chaz: Ah' Senh... quer dizer, Elizabeth. A gente só estava namorando um pouquinho. - ele disse e sorriu sem graça.
Elizabeth: Viu? É por isso que eu gosto de você, Chaz! Você não mente. - ela disse toda sorridente e foi saindo - Comportem-se! - ela disse, nós assentimos e a mesma saiu, Chaz logo fechou a porta.
Wen: Legal! Só que não. - disse revirando os olhos.
Chaz: Só que não, mesmo. Você é louca, mentir pra própria mãe? - ele disse me encarando.
Wen: Eu não menti! Falei a mais pura verdade. Você acha que eu tranquei a porta por que não queria privacidade? - encarei ele também.
Chaz: Okay, mas você poderia dizer o que estávamos fazendo, porque foi isso o que ela perguntou. - ele se sentou do meu lado.
Wen: Não vamos brigar por causa disso, ou vamos? - disse e arqueei uma sobrancelha.
Chaz: É claro que não! - ele abaixou a cabeça - Wen, por que você tirou a blusa? - ele disse e depois olhou pra mim.
Wen: Porque eu estava com calor, só isso. - disse sorrindo.
Chaz: Então por que colocou a blusa de novo?
Wen: Porque eu pensei que era o meu pai! Ele é mais chato, você sabe. Se me visse sem blusa, ia pensar que a gente estava fazendo outras coisas. - disse revirando os olhos.
Chaz: Ah' tá! E por que ficou com calor? - ele arqueou uma sobrancelha.
Wen: Porque seu beijo me deixou com  calor. - disse pegando na argola da camisa dele, cheguei mais perto e o beijei bruscamente jogando-o na cama. Eu me sentei em seu colo fazendo-o se sentar também, logo em seguida apertei seu pênis, ele gemeu entre o beijo e eu parei o mesmo.
Chaz: Sua safada! - ele disse beijando o meu pescoço e deu um chupão.
Wen: Safado é você, para com isso. - disse com um olhar malicioso e o beijei, foi rápido, depois eu que fiquei beijando o pescoço dele e dei um chupão que ficou vermelho - Estamos kits! - disse sorrindo vitoriosa.
Chaz: Sorte sua que amanhã é sábado.
Wen: Por quê? Ah' seu lindo pescoço está vermelho! - disse cantarolando.
Chaz: O seu também! - ele me imitou.
Wen: NOSSA! Se meu pai ver isso, ele me mata. - disse desesperada.
Chaz: É só você passar alguma coisa ai que não dá pra ver. - ele deu de ombros.
Wen: Ah' é? Tipo o quê? - disse encarando ele e lembrei de uma coisa - Maquiagem! Yeah. - disse animada.
Chaz: Então tá! Você que sabe. - ele disse revirando os olhos - Hum... não acha que está muito tarde?
Wen: Sério que você quer ir embora e me deixar aqui? Foi tu mesmo que fez essa marca no meu pescoço! Eu apenas fiz a mesma coisa. - disse e pisquei.
Chaz: Tá bom. Você é muito dramática! Eu fico, mas se o seu pai entrar nesse lindo desse quarto, a culpa é sua. - ele disse meio que me encarando, eu ri e ele riu junto.
Wen: Ok,. Senhor Chaz! - disse ainda rindo.
Chaz: Sem gracinha, é sério. - ele colocou a mão no meu rosto e me beijou. Detalhe: eu ainda estava no colo dele. Do nada, ouvia  voz do meu pai. Cai com tudo na cama, de susto.
Thomson: Já está tarde, Wenddy! Seu amigo precisa ir embora. - ele disse me encarando.
Wen: Nossa pai, eu acho que o Senhor poderia bater na porta antes de entrar.
Thomson: Você não tem que achar nada! E... moleque, onde você estava? - ele disse encarando Chaz.
Chaz: Onde eu estava? Como assim? - ele disse, parecia confuso.
Thomson: Você prometeu chegar mais cedo. Porque chegou tarde? O que estava fazendo?
Chaz: Ah' é isso! - ele sorriu - Eu estava na cidade vizinha... comprando flores... pra Wenddy... - ele disse com cara de medo.
Wen: Pai, ele está falando a verdade! Eu até coloquei as flores num vaso, lá na sala.
Thomson: É bom que seja isso mesmo, porque se você estiver traindo a minha filha, sabe bem o que vai te acontecer. - ele disse com um olhar ameaçador.
Chaz: Não se preocupe, isso não irá acontecer. - ele disse sorrindo.
Thomson: Bom que não aconteça mesmo. - ele disse e saiu.
Chaz: Nossa, seu pai quer mesmo me matar! Meu Deus. - ele disse impressionado.
Wen: Não se preocupa, ele não vai fazer nada com você, se você não deixar. - disse olhando pra ele.
Chaz: Você está desconfiada de mim, não é? - ele disse fazendo bico.
Wen: Não! Eu sei que você nunca faria isso. - sorri.
Chaz: Nunca mesmo. - ele disse e me deu um selinho demorado - Agora eu estou indo embora! - ele disse e me deu outro selinho.
Wen: Ah' não Chaz, fica mais um pouco? - disse fazendo bico.
Chaz: Vai dar dez e meia! Seu pai falou para eu ir logo e eu não moro sozinho, minha mãe disse para eu não chegar tarde. Infelizmente. - ele disse revirando os olhos.
Wen: Nossa, então tá. Faça o que quiser, me deixe aqui nesse quarto, sozinha. Sem ninguém, eu vou ficar solitária e a culpa é de quem? Chaz Somers! - disse meio alto.
Chaz: Sem drama, tá? Amanhã a gente se vê. - ele me deu um selinho e saiu. Me joguei na cama, enfiei a cabeça no travesseiro e comecei a chorar. Não vi mais nada, apenas adormeci.

Continua! com comentários...
 Oi meninas! Olha eu aqui de novo. Quem leu o capítulo que eu exclui, percebeu que eu mudei poucas coisinhas, mas eu achei melhor assim. O que vocês acharam? Comentem, por favor! Continuo com comentários, quando mais vocês comentarem, mais eu irei postando :) É isso! Xoxo Mariih' ;*

segunda-feira, 18 de março de 2013

AVISO.

Hey guys! How are you? (esc esc esc) sorry! haha Agora é sério.
 Bom... eu exclui uma postagem, sim, eu exclui :) motivos? primeiro: não teve muitos comentários. segundo: eu não gostei desse capítulo que postei. terceiro: vou fazer novamente.
 Mas não se preocupem, é só um capítulo, eu não fui a única que achou esse capitulo mega estranho, esquisito, escroto, sei lá, tudo. Eu não sei se algumas de vocês gostaram, se gostaram, desculpem! :(
 Eu vou e preciso mudar algumas coisas, quer dizer, many things. Claro, eu vou continuar postando diariamente, dependendo dos comentários, sure. É isso o que eu tinha pra dizer! Espero que não fiquem chateadas com isso, é pelo bem da fic, sério. Xoxo ;*

domingo, 3 de março de 2013

O Baile - 12º capitulo (Duvidas.)


Wen: É que... bom, primeiramente me desculpe, eu agi por impulso, não queria ter feito aquilo, então me desculpe.
Chaz: Você me traiu? - ele disse me encarando.
Wen: Trair? Não Chaz, eu não te trai! Eu acho que o que eu fiz, foi pior do que traição, porque eu estou me sentindo completamente culpada, espero que você me perdoe.
Chaz: TÁ, o que você fez? - ele disse curioso.
Wen: Eu menti pra você. - disse com a cabeça baixa.
Chaz: WENDDY, você me-men-ment-mentiu pra mim? É isso? - ele disse e parecia nervoso.
Wen: Chaz, eu juro que eu não queria ter feito aquilo! Foi coisa do momento. Por favor, me desculpa, me perdoa? - olhei pra ele já chorando.
Chaz: Primeiro me diz sobre o que você mentiu.
Wen: É que eu tinha dito pra você que eu não era apaixonada pelo Josh, mas eu era sim. Bom... não é só isso, eu era completamente apaixonada por ele, a escola inteira sabia, menos ele. Até que um dia, ele me convidou pra sair, eu aceitei, mas meus pais não deixaram eu ir de jeito nenhum, ai eu fugi. Nós fomos em um parque, de noite, naquele encontro eu percebi que o Josh não queria sair comigo porque ele gostava de mim, ele só me chamou para sair, pra tentar me levar pra cama, eu sabia que ele queria algo á mais, eu via ele olhando pro meu corpo com um olhar malicioso, mas eu não deixei que nada acontecesse, nem fiz questão de beijá-lo. Então... na escola, eu tenho a fama de ser a "patricinha gostosa", pelos meninos. O Matt que descobriu isso depois do meu encontro com o Josh, ai eu saquei porque ele queria sair comigo. - disse e abaixei a cabeça.
Chaz: Por que está me dizendo isso?
Wen: Eu apenas quero que você saiba toda a verdade! Chaz, me perdoa, por favor? Eu sei que fui completamente errada por ter mentido pra você, mas eu estou arrependida, não queria ter feito aquilo, me perdoa?
Chaz: Wenddy, você sabe que não vai ser fácil te perdoar, né? Você nunca, em hipótese alguma, mentiu pra mim! Ai agora, do nada, você diz que mentiu e quer que eu te perdoe? Você acha certo eu te perdoar?
Wen: Chaz, me dá uma chance, eu prometo que não vou fazer isso de novo, prometo.
Chaz: Tem certeza? - ele disse desconfiado.
Wen: Eu tenho sim! Me dá uma chance? Prometo que vai ser a primeira e a última. - sorri.
Chaz: Então tá, se você prometer e cumprir, eu te perdoo. Mas não pense que eu vou acreditar em tudo que você me dizer, depois disso, você perdeu minha confiança.
Wen: Tá bom! Fazer o quê. - disse limpando as lágrimas.
Chaz: Para de chorar. - ele me abraçou e ficou limpando minhas amáveis lágrimas.
Wen: Chaz, qualquer bobagem que eu faça, eu me sinto culpada por medo de te perder pra sempre. - disse olhando pra ele que apenas sorriu.
Chaz: Wen, eu te amo, você não vai me perder de jeito nenhum. - ele disse e um sorriso apareceu em meu rosto logo quando ele disse o "eu te amo".
Wen: Eu também te amo, Chaz! - disse e ele me beijou. Cara, aquilo foi tão perfeito que eu queria que não acabasse nunca.
Josh: Hum... pois não é que você está namorando mesmo? - ouvi a voz dele e logo paramos de nos beijar.
Chaz: Quem é você? - ele disse encarando o mesmo.
Josh: Você não sabe? Eu acho que a Wenddy anda mentindo demais pra você, coitado. - ele sentou do meu lado e me abraçou - Por que você não contou pra ele, amor? Eu acho que está na hora de contar, você não acha? - ele disse olhando pra mim e piscou.
Chaz: Contar o quê?
Wen: Cara, me solta! Eu não tenho nada para contar pra ele e para de me chamar de amor porque eu não sou sua namorada, okay? - disse encarando o Josh.
Josh: Ah' Wenddy, não precisa esconder mais, conta logo tudo de uma vez! - ele disse sorrindo ironicamente.
Chaz: Wen, do que esse cara está falando? - ele disse me encarando.
Wen: - me levantei - Chaz, ele é o Josh! Ele está inventando isso tudo só pra arrumar confusão.
Josh: Eu inventando? Você acha que é quem pra falar desse jeito de mim? - ele se levantou e pegou em meus braços, os apertando.
Chaz: Solta ela, seu desgraçado! - ele disse se levantando e deu um soco no mesmo que me soltou.
Josh: Filho da puta! - ele disse e foi dar um soco no Chaz, que desviou.
Wen: Para, vocês dois! Querem mesmo brigar por minha causa? - disse encarando eles - Se alguém ver, vocês vão pra diretoria. - disse e eles se acalmaram.
Josh: Eu vou deixar essa passar! - ele disse saindo dali.
Chaz: Wenddy, o que esse cara queria? - ele disse me encarando.
Wen: Eu não sei! Acho que ele ficou assim porque eu não aceitei sair com ele. - disse sem graça.
Chaz: Por que ele estava dizendo aquelas coisas?
Wen: Ele estava inventando tudo! Pra você pensar que eu já estava com ele, antes de ficar com você. Mas eu juro, juro que nunca fiquei com o Josh. - disse fazendo bico.
Chaz: Quem jura, mente.
Wen: Então tá! Você não quer acreditar em mim? Quer mesmo saber a verdade? Pergunta pra Jasmine! Ela é minha melhor amiga, eu conto tudo e mais um pouco pra ela. Quer a verdade? Fala com a Jasmine.
Chaz: Nossa, tudo bem! Eu acredito em você. - ele disse revirando os olhos e bufou, eu apenas ri e abracei ele.
Wen: Tem certeza, miau? - disse fazendo bico e ele riu.
Chaz: Tenho! Wen, você acha que o Josh vai fazer isso de novo?
Wen: Claro que não, Chaz. - sorri.
Chaz: Assim espero.. - ele disse e me deu um selinho.

[...]

De noite...

 Estou aqui deitada na minha cama, o Chaz disse que ia vir aqui em casa umas 17h30min, mas já é e noite e ele ainda não chegou. Meus pais sabem e não reclamaram de nada, só que meu pai fica dizendo que ele deve estar me traindo. Ouvi batidas na porta e mandei entrar, era meu pai.

Wen: Oi pai! - sorri.
Thomson: Oi minha filha! - sorriu - Tem certeza que o Chaz vai vir?
Wen: Tenho, pai. Ele me disse claramente "17h30min eu vou ai na sua casa, Wenddy!"
Thomson: 17h30min, Wenddy! Você sabe que horas são? Vai dar oito horas da noite. Me escuta só, se eu descobrir que esse rapaz está te traindo, não importa de que jeito for, eu mato ele. Entendeu?
Wen: Pai, o Chaz não está me traindo! O senhor acha que ele ia fazer um trato contigo, ai no dia seguinte, já ia descumpri-lo? Acha mesmo?
Thomson: Eu não sei! Mas ele está demorando demais pra chegar. Espere só. - ele disse e saiu.

 Será que ele está certo? Será que o Chaz deve estar me traindo? Não! É claro que não. Hoje mesmo ele disse que me amava, meu pai deve estar paranoico, isso sim. Fiquei ali deitada, mexendo no meu celular, internet, twitter. Eu amo demais o Twitter, lá é um lugar que eu posso dizer o que quiser porque a maioria das pessoas não vão estar nem ai. Até que eu recebi uma mensagem, Chaz! dizia:

"Wen, eu estou chegando ai! Espere por mim. Beijos! :*"

Uhul! Ele ta chegando. Pois é, achei um único motivo pra saber que ele não está me traindo.. só que né, ele não é louco de me trair, se não ele morre. Mas mesmo assim, se ele fez aquele trato com o meu pai, quer dizer que ele não vai me fazer sofrer de jeito nenhum. Algum tempo depois, ouvi a campainha tocar, sabia que era ele e fui atender, sai correndo, cheguei na porta, abri e...

Continua! com 4 comentários...